BAILE NA VEREDA (2018)

A companhia Danças Polifônicas realiza uma pesquisa interdisciplinar profunda de criação coreográfica e musical, partindo das primeiras composições e gravações de tangos no Brasil. A investigação já resultou no artigo Raízes do Tango no Brasil e em dois espetáculos, um solo e agora o trio Baile na Vereda: Tangos Brasileiros. 

O espetáculo propõe um diálogo entre a dança, a música, as artes visuais e a literatura. A partir da leitura do poema El Tango, do escritor argentino Jorge Luis Borges sobre as origens do tango, a coreografia e dramaturgia caminham para uma dramatização do corpo, transpondo os gêneros: do masculino ao feminino, em relações mutáveis que vão do erótico ao agressivo, do cômico ao trágico, com muitas nuances. O poema é um retrato da noite portenha e do estilo musical, ligado às casas de prostituição no final do século XIX e aos valentões que as frequentavam. O pesquisa se debruçou sobre as referencias estéticas argentinas e brasileiras daquela época, passando também pela cultura do maxixe e vida dos compositores brasileiros de tango. 

A trilha percorre a trajetória do tango, das composições de Chiquinha Gonzaga e transita também pela inventividade cosmopolita de Astor Piazzolla, até chegar aos tangos contemporâneos, com criações de André Balboni. A dança atravessa passos clássicos do tango, trazendo uma carga dramática da relação entre amantes, até o rompante total da personagem feminina.     

O espetáculo evidencia uma das características da música brasileira referente às composições do tango brasileiro, também investiga os caminhos que a dança pode alcançar no imaginário, extrapolando sua espacialidade topológica.  Tangos Brasileiros, projeto maior que inclui este espetáculo além de aulas, palestras e a pesquisa musical, está aprovado pelo MINC, na Lei Rouanet, para captação de recursos para circulação do espetáculo em diversas regiões do Brasil.

Coreografia Sofia Tsirakis 
Interpretação Sofia Tsirakis, Camila Bosso e Ricardo Januário 
Pesquisa Sofia Tsirakis e André Balboni
Fotografia para arquivo Stella Balboni e Juliano Chiquetto 
Música André Balboni

Figurino Bia Rivato 
Iluminação 
Som 
Duração
 

 

Produção Cia. Danças Polifônica

Produção executiva: Iolanda Sinatra